Seja Muito Bem Vindo(a)...

As pessoas tem o direito de não gostar do meu jeito,mas às vezes gostam tanto q levam um pouco dele c/elas.
O meu amor eu guardo p/os mais especiais.Ñ sigo todas as regras e às vezes ajo por impulso..
Erro;admito.Aprendo;ensino...Todos erram um dia:por descuido,inocência ou maldade.
As pessoas julgam,eu julgo.
Ñ
sou qualquer uma,tenho meus limites e respeito meus sentimentos.
Mudo d opinião, mas ñ d princípios.A felicidade é meu limite,meu paraíso sou eu qm faço!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Crônica do Livro: O Pekeno Principe




Oi Pessoas amada do meu  s2...


Tô lendo o livro O Pekeno Principe (é eu ñ tive infância)...
Na minha infância eu ñ li pq assistia o filme...
E lendo amei a crônica cap XIII (Do empresário)
Vou postar pra dividir c/ meus amigos...


O quarto planeta era o do empresário.Estava tão ocupado, q ñ levantou seker a cabeça à xegada do pekeno Principe.
- Bom dia - disse-lhe este. - O teu cigarro está apagado.
- 3 e 2 são 5, 5 e 7 são 12,12 e 3 são 15 Bom dia. 15 e7, 22 22 e 6 28. Ñ tenho tempo p/ atendê-lo d novo.26 e 5 31. Ufa!São quinhentos e um milhões, seiscentos e vinte dois mil, 731.
- Quinhentos milhões d q?
- Hum? Ainda estás ai? Quinhentos e um milhões de... Eu ñ sei mais... Tenho tanto trabalho. Sou um sujeito sério, ñ m preocupo c/ futilidades! 2 e 5, 7...
- Quinhentos milhões d q? - Repetiu o Princepezinho, q nunca na vida renunciara a uma pergunta, uma vez q a tivesse feito.
O empresário levantou a cabeça:
- Há 54 anos habito este planeta e só fui incomodado três vezes. A primeira foi a 22 anos, por um besouro q veio ñ sei d onde. Fazia um barulho terrível, e cometi quatro erros na soma. A segunda foi há 11 anos, qndo tive uma crise d reumatismo. Por falta d execício. Ñ tenho tempo p/ passear. Sou um sujeito sério. A  terceira... é esta! Eu dizia, portanto, quinhentos e um milhões...
- Milhões d q?
O empresário compreendeu q ñ havia xance d ter paz:
- Milhões dessa coisinhas q se veem às vezes no céu.
- Moscas?
- Ñ, ñ. Essas coisinhas q brilham.
- Vaga-lumes?
- Tbm ñ. Essas coisinhas douradas q fazem sonhar os preguiçosos. Mas eu sou uma pessoa séria! Ñ tenho tempo p/ divagações.
- Ah! Estrelas?
- Isso msm. Estrelas.
- E q fazes c/ quinhentos milhões d estrelas?
- Quinhentos e um milhões, seiscentos e vinte e duas mil, setecentos e trinta e uma. Eu sou um sujeito sério. Gosto d exatidão.
- E q fazes c/ essas estrelas?
- Q faço c/ elas?
- Sim.
- Nada, eu só as possuo.
- Tu possuis estrelas?
- Sim.
- Mas eu já vi um rei q...
- Os reis ñ possuem. Eles "reinam" sobre. É mto diferente.
- E d q t serve possuir estrelas?
- Serve-me p/ ser rico.
- E p/ q t serve ser rico?
- P/ comprar outras estrelas, se alguém axar .
" Esse ai", disse o principezinho p/ si msm, "raciocina um pouco como o bêbado."
No entanto, faz ainda algumas perguntas.
- Como pode a gente possuir estrelas?
- D qm são elas? - Respondeu, exaltado, o empresário.
- Eu ñ sei. D ninguém.
- Logo, são minhas, pq pensei nisso primeiro.
- Basta isto?
- Sem dúvida.Qndo axas um diamante q ñ é d ninguém, ele é teu. Qndo axas uma ilha q ñ é d ninguém, ela é tua. Qndo tens uma ideia antes dos outros, tu a registras: ela é tu. Portanto, eu possuo as estrelas, pois, ninguém antes d mim teve a ideia de as possuir.
- Isso e verdade - disse o pekeno príncipe. - E q fazes tu c/ elas?
- Eu as administro. Eu as conto e reconto. - disse o empresário. - É complicado. Mas eu sou um homem sério!
O príncipezinho ainda ñ estava satisfeito. 
- Eu se possuo um laço d seda, posso amarra-lo em volta do pescoço e levá-lo comigo. Se possuo uma flor, posso colhê-la e levá-la comigo. Mas tu ñ podes levar as estrelas 
- Ñ. Mais posso colocá-las no banco.
- Q qr dizer isso?
- Isso qr dizer q eu escrevo um pedaço d papel o nº d estrelas q possuo. Depois tranco o papel à xave numa gaveta.
- Só isso?
- Isso basta...
"É divertido", pensou o principezinho. É bastante poético. Mais sem mta utilidade."
O pekeno príncipe tinha, sobre as coisas sérias, ideias mto diferentes do q pensavam as pessoas grandes.
- Eu - disse ele ainda - possuo uma flor q rego tds os dias. Possuo 3 vulcões q revolvo toda semana. Pq revolvo tbm o q esta extinto. A gente nunca sabe! É útil p/ os meus vulcões, é útil p/ minha flor q eu os possua. Mas tu ñ és útil às estrelas...
O empresário abriu a boca, mas ñ encontrou nenhuma resposta, e o princepezinho se foi...
"As pessoas grandes são msm extraodinárias", repetia p/ si durante a viagem.

Obs: Vlw por todas as felicitações d niver do blog Amei...
Vou tentar m informar mais sobre o assunto Lukas...

frase do dia: "Meu coração ñ sabe ql decisão tomar então ele se aperta..."(Jana)












8 comentários:

Kelly disse...

Sempre adorei o Pequeno princípe!!! Ótima postagem, bjs

Paty disse...

q isso Jana!
ñ eh pq tah lendo o pqno principe agora, ñ qr dzr q ñ teve infância...

eu li ele fz poko tmpo, por indikção de uma amiga blogueira, e adorei...

bjinhus

Bleeding_Angel disse...

Eu li este livro umas duas vzs, qundo era crianca e dpois adolescente. Naum li a versaum em portugues, apenas em alemaum, mas dzem q todas as vzs q vc rele este livro, ha algo de novo nele q vc deixou passar batido, ha enigmas nele, algo assim e bem, comigo naum foi diferente, qndo li adolescente, em mtos capitulos, foi como se eu tivesse lido akilo pela primeira vez.
Infelizmente, todo mundo soh usa o trecho tipico e batido do "tu te tornas eternamente responsavel por aquilo que cativas" e q pra mim, eu acho um saco, mta gnt ADORA usar este trecho pra manipular pessoas (acho q fareium post sobre isso no Vampire Diaries!), mas enfim, eh um livro bem legal, q traz mtas licoes de vida se vc conseguir interpreta-las de fato.
E procure sobre o assunto sim, qlquer duvida, naum se acanhe em me perguntar ok?
Bjos, te amo e otimo feriado ai pra ti.

Beta disse...

Belissima crônica...
Infancia?Todos tivemos , reler um livro como este não ker dizer esteja regredindo , mt pelo contrario...
Procurando respostas !!
Que vc ache a sua , minha linda!
Te amo!

Bleeding_Angel disse...

Meu anjo, esta foi a materia q fiz ha seculos atras na Cela e esclarece bastante sobre selfharm, pesquisei bastante, as informacoes vieram na maioria de tudo q aprendi na SI Awareness (se vc tem um myspace, vale conferir, eh um grupo de ajuda a selfharmers) e por experiencia propria msm.

http://anovacela.blogspot.com/2009/09/bleeding-angel.html

Nesta materia esta incluido o video tbm, mas em todo kso, se naum rodar no blog, o endereco do video q produzi eh:

http://www.youtube.com/watch?v=10W0jPTdL2U

Elaine Castro. disse...

Olá,

Este livro é uma obra prima!!!
E em hipôtese alguma, trata-se de um livro infatil. Ele retrata de forma magnífica, os sentimentos humamos, medos, amizades, perdas...
Também falo deste livro em uma postagem minha sobre amizade.
Gostei muito do seu blog.
Se interessar, vai dar uma conferida no meu: www.elainedecastro.blogspot.com.
Abraços...

Pat disse...

Oi Janinha,vc viu?Inspirada pelo seu post,coloquei minha parte favorita do livro lá no blog.Esse livro é mesmo cativante né?Beijos,bom findi querida.

Dayane Pereira disse...

Eu adoro esse livro,li diversas vezes e sempre tenho um novo aprendizado!
Isso mostra como somos futeis e nos apegamos a coisas sem sentido, as vezes nem sabemos porque, mas sabemos que precisamos ter, consumir.
E nos falta a inocencia das crianças..